Filme: Desafio ao Poder (2017)

AAOD-Poster-for-Website-700x1035

BRAM FISCHER. 2017. The Netherlands, South Africa.

shape_star-512shape_star-512shape_star-512shape_star-512star2-512

Desafio ao Poder (orig. Bram Fischer) é um filme biográfico de 2017, numa co-produção África do Sul e Holanda, realizado por Jean Van de Velde, sobre o advogado e activista sul-africano Bram Fischer, um eminente advogado e partidário comunista que lutou contra o repressivo sistema de Apartheid.

O termo Apartheid vêm do francês “a part“, ou seja, “à parte“, recuperado no idioma afrikaans no sentido de “separação”. Designa uma política de desenvolvimento separado das populações, segundo critérios étnicos e linguísticos, em áreas geográficas seleccionadas. A segregação na África do Sul dos Boers teve consequências terríveis na forma como a opressão política e policial se abateu sobre os cidadão negros. Bram Fischer, um ativista comunista e advogado branco, conseguiu a proeza de colocar o sistema político e judicial sul-africano em alerta perante a comunidade internacional.

Em 11 de julho de 1963, a polícia sul-africana invadiu a fazenda Liliesleaf em Rivonia, a norte de Joanesburgo. Dez activistas foram presos, que mais tarde seriam julgados naquele que ficaria conhecido como o caso de Rivonia. O advogado Bram Fischer era um convidado regular na fazenda, mas não estava presente no momento da rusga policial. Por esse motivo, pode constituir-se como advogado de defesa dos ativistas detidos, incluindo Nelson Mandela. O apartheid na África do Sul estava no auge quando os dez homens em Rivonia foram presos. Todos os detidos enfrentaram acusações de conspiração, um crime punido com a a pena de morte, considerando os acusadores que haviam conspirando para realizar atos de violência contra o Estado sul-africano e muito mais. Bram Fischer estava intimamente ligado ao grupo e assumiu o papel de principal advogado para a defesa desse grupo. Ao filmar uma reconstrução do julgamento, o diretor Jean van de Velde enfoca a história de Bram Fischer, interpretado por Peter Paul Muller. Fischer se comprometeu apaixonadamente em acabar com o apartheid e assumiu riscos substanciais no processo. A vida acabaria por ser ingrata com um homem tão genial.

O filme, para os interessados pela história do século XX, e em especial a história da África do Sul, é de visionamento obrigatório.

Hélder Filipe Azevedo, 17.X.2018.



Categorias:Uncategorized

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

LIVRE - BRAGA

CHAMADA PARA A MUDANÇA

A CASA DOS PENSADORES

Incursões filosóficas, Jurídicas, Políticas e Afins

El vuelo de la lechuza

Filosofía, literatura, humanidades. Revista cultural de referencia

Fujifilm Corporate Blog

Explore the world of Fujifilm

The Insatiable Traveler

Travel inspiration, stories, photos and advice

QWF Writes

Quebec Writers' Federation. Two cents, once a month.

The Daily Post

The Art and Craft of Blogging

The WordPress.com Blog

The latest news on WordPress.com and the WordPress community.

%d bloggers like this: