Ai, Argélia!!!

Oh, l'Algérie!

O futebol africano têm um perfume antigo, uma magia livre e intacta, incorrupto ainda dos sistemas técnicos e tácticos que prevalece no rígido futebol europeu e sul americano da actualidade. A fantástica Argélia conseguiu o apuramento para as meias finais do CAN e daí para a final, eliminando a favorita Nigéria. Foi um deslumbramento. A pátria dos tão “lusitanos” Madjer, Brahimi, Slimani ou Halliche trilhou um caminho de talento e paixão, que acabou por dar frutos sumarentos.

Les Fennecs versus Les Lions de la Téranga

As raposas do deserto (Les Fennecs) jogaram, a 19 de Julho de 2019, no Estádio Internacional do Cairo, perante mais de 50 mil adeptos, contra Os Leões de Teranga. Numa final digna de um Campeonato Africano de luxo, o jogo foi equilibrado nos 90 minutos, mas o golo marcado no primeiro ataque do encontro, logo no minuto primevo, chegou para os argelinos vencerem e levarem a taça para Argel. Tudo isso graças a um estilo pragmático de jogo, ultra-defensivo defensivo, de contra-ataque, mas extremamente eficaz.

A pátria de Santo Agostinho venceu, pela segunda vez na sua história, na terra de Cleópatra, para gáudio dos amantes de futebol. Eu, que compartilho genoma e cultura com os argelino, fiquei feliz. É um momento único na história termos Portugal Campeão da Europa, Brasil Campeão da América do Sul e a Argélia Campeã de África. É um belo momento.

Felicidades Argélia!

Licenciado em Filosofia pela Universidade do Minho. Pós-graduado em Ética e Filosofia Política pela Universidade Católica Portuguesa. Pós-graduado em Direitos Humanos pela Universidade do Minho. Licenciando em Direito pela Universidade do Minho.

Leave a Reply