Direitos Humanos

Amnistia Internacional Portugal

Já disponível a edição de Abril/Maio/Junho da Revista Agir, com destaque para uma nova campanha de “Maratona de Cartas” com a finalidade de pressionar várias governos a revogar determinadas situações de violação de direitos humanos.

© Hélder Filipe Azevedo, 2017

STOP GAY TORTURE CENTER IN CHECHENIA – Assine a Petição

https://secure.avaaz.org/campaign/po/close_the_gay_torture_centres_loc/?cyDRwbb

Autoridades russas têm de libertar blogger preso preventivamente por jogar Pokémon numa igreja

A detenção preventiva do blogger russo Ruslan Sokolovski, após ter publicado nas redes sociais um vídeo onde aparece a jogar Pokémon Go numa catedral de Iekaterinburg, nos montes Urales, constitui um ataque ridículo à liberdade de expressão na Rússia, avalia a Amnistia Internacional.

“O absurdo do caso deste blogger russo detido por jogar Pokémon Go numa igreja espelha com clareza o que acontece quando as autoridades têm tão pouca consideração pela liberdade de expressão. Ainda que a conduta de Ruslan Sokolovski possa ser considerada desrespeitosa por algumas pessoas, o Estado não pode prender cidadãos apenas por se comportarem de forma ofensiva para sensibilidades religiosas”, frisa o diretor da Amnistia Internacional para a Europa e Ásia Central, John Dalhuisen.

Ruslan Sokolovski, estudante de Direito, com 21 anos, foi detido a 2 de setembro passado e formalmente acusado por “impedir a concretização do direito à liberdade de consciência e de religião” e de “incitamento ao ódio”. Um juiz do Tribunal Distrital de Kirovski, em Iekaterinburg, decidiu, a 3 de setembro, numa audiência à porta fechada, que o blogger ficasse em prisão preventiva pelo período de dois meses, enquanto decorrem as investigações. Caso venha a ser condenado, Ruslan Sokolovski pode receber uma sentença até cinco anos de prisão.

Estas acusações consubstanciam-se na chamada “lei da blasfémia” que foi aprovada na Rússia em 2013, em resposta a uma performance de contestação política feita por alguns membros da banda punk russa Pussy Riot numa catedral em Moscovo. Esta lei criminaliza atos que sejam considerados ofensivos dos sentimentos de crentes religiosos e constituiu uma ainda maior invasão da liberdade de expressão na Rússia.

Ruslan Sokolovski dirigiu-se deliberadamente à catedral de Iekaterinburg para jogar Pokémon Go, a 11 de agosto passado, num gesto de protesto que se seguiu ao aviso feito antes pelas autoridades, e transmitido pelas televisões estatais, para que não fossem apanhados pokémons em locais de religião ou nas proximidades das fronteiras estaduais, sob pena de acusações criminais. O blogger publicou nesse dia um vídeo do YouTube a jogar na igreja, gesto com o qual quis chamar a atenção para o absurdo da legislação russa que criminaliza a ofensa dos sentimentos religiosos no país.

Fonte: Amnistia Internacional Portugal, 2016. Link: http://www.continuamosamnistia.pt/noticias/2016/9/12/autoridades-russas-tm-de-libertar-blogger-preso-preventivamente-por-jogar-pokmon-numa-igreja

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s